Translate

quinta-feira, 29 de março de 2012

Convivência e Evolução O homem, ao buscar a sociedade, obedece apenas a um sentimento pessoal, ou há também nesse sentimento uma finalidade providencial, mais geral? O homem deve progredir, mas sozinho não o pode fazer, porque não possui todas as faculdades: precisa do contato dos outros homens. No isolamento, ele se embrutece e se estiola. (“O Livro dos Espíritos”, questão 768) Todos os seres e todos os elementos da Criação são interdependentes, ou seja, necessitam de convivência mútua, a fim de que possam dar e receber. Ninguém há que consiga viver sozinho, dispensando totalmente o concurso do outro. Assim, aprende a relacionar-te com os teus semelhantes, em indispensável permuta de experiências, no exercício de tuas faculdades intelectivas e morais. Se o Cristo não tivesse vindo à Terra, ensejando-nos a Boa Nova, que nos transmitiu com as suas palavras e os seus exemplos, até hoje nos encontraríamos em lamentável situação espiritual. O que seria de ti, se não houvesses frequentado os bancos escolares, aprendendo com os que, antes de ti, igualmente os frequentaram? Sem o salutar contato com o próximo que te possibilita aprender o que não sabes e transmitir a experiência que já entesouras no abençoado campo da Vida, não lograrias aprimorar-te em espírito, inviabilizando as conquistas da civilização, em que o homem, pouco a pouco, liberta-se dos resquícios do próprio primitivismo. Nesta linha de raciocínio, a presença do Mundo Espiritual, através da via da mediunidade, mais ou menos ostensivamente, impõe-se por necessidade lógica, em que encarnados e desencarnados se irmanam, já que a Evolução não acontece de maneira unilateral. Sem que mortos e vivos estabelecessem contato, substituindo-se uns aos outros em seus respectivos Planos de Ação ou, conforme dissemos, pelos canais medianímicos, tanto os que vivem no corpo como os que vivem fora dele haveriam de se condenar ao ostracismo, estagnando-se, indefinidamente, nas sendas do aperfeiçoamento. O convívio social, se é necessário de homem a homem e de povo a povo, não o é menos de mundo a mundo... Por esse motivo, os que atravessaram as fronteiras do túmulo não rompem contato com os que permanecem nas retaguardas da Vida Física, sendo muito natural que prossigam vivendo com eles em regime de interdependência afetiva e intelectual, em que, se transformando, fazem com que o seu habitat, ao redor, igualmente se modifique. Enganam-se quantos imaginam que os desencarnados nada mais tenham a aprender com os que mourejam no corpo de carne, pois para muitos que se emancipam dos grilhões da matéria densa, a dependência não se restringe aos vínculos da afetividade... Não é simplesmente por saudade dos que ficaram que os considerados mortos não se afastam dos caminhos que a seu lado palmilharam. O problema — transcendendo os domínios da dependência emotiva — extrapola para o campo da necessidade de continuarem contando com um ponto de referência compatível com o seu grau de lucidez espiritual. Raros os que, em desencarnando, conseguem, de imediato, posicionar-se com consciência do fenômeno neste outro lado da Vida; a maioria não dispõe de sentidos aptos para compreender a mudança de Plano que se consumou, integrando-se na comunidade dos Espíritos que se ajustam à nova realidade à qual foram conduzidos... O homem, encarcerada a mente ao imediatismo, não atina que as idéias que embalam todos os surtos de progresso — que, ao longo dos séculos, favorecem a Humanidade fazendo-a avançar —, saltam do vazio aparente para o seu cérebro. Por isso, concebe-as como inteiramente suas, quando lhe foram inspiradas por métodos que lhe escapam à capacidade de interpretação usual. Portanto, se desejas ampliar os horizontes de tuas percepções, não fujas à convivência com o outro que algo sempre poderá acrescentar-te, para que saibas mais do que sabes e venhas a ser mais do que és. Não menosprezes a capacidade de quem, à primeira análise, nada tenha para oferecer-te, na singela condição em que se te revela aos olhos. Recorda-te de que toda semente produz de acordo com a fertilidade do solo no qual seja lançada e não propriamente pelas suas qualidades intrínsecas, de vez que, sem gleba fecunda, a boa semente não passará de mera expectativa nas mãos do semeador. Quem se distancia da convivência com os semelhantes é como quem delibera, voluntariamente, afastar-se de sua melhor cartilha de lições na escola do mundo, da qual ninguém desertará, sem a ela voltar, mais tarde, no esforço de recuperar o tempo que se perdeu. Do livro: Segundo “O Livro dos Espíritos” Irmão José (Psicografia de Carlos A. Baccelli) Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/segundo-'o-livro-dos-espiritos'/?PHPSESSID=ad253a586cb25be8271d585311e4f612#ixzz1qWJmzXhn

quarta-feira, 28 de março de 2012

A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa "coração". Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem. O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada. Faça todas as coisas criativas, faça o melhor a partir do pior - isso é o que eu chamo de arte. E se um homem viveu toda a vida fazendo a todo momento uma beleza, um amor, um desfrute, naturalmente a sua morte será o supremo pico no empenho de toda a sua vida. ...sua morte não será feia como ordinariamente acontece todo dia com todo mundo. Se a morte é feia, isso significa que toda a sua vida foi um desperdício. A morte deveria ser uma aceitação pacífica, uma entrada amorosa no desconhecido, um alegre despedir-se dos velhos amigos, do velho mundo. (Crédito: Maria Cláudia Pacce)

sexta-feira, 23 de março de 2012

Se eu sou feliz?Talvez sim,talvez não...sei lá. Levo a vida do meu jeito não do jeito que os outros querem. É um jeito meio estabanado,atrapalhado,é assm que eu sou. Não faço média com ninguém,dizem que eu sou dura com as palavras,eu penso que não. Digo tudo o que sinto, que penso e daí ?Pq eu preciso dizer palavras que só agradem as pessoas,Pq eu tenho que concordar com tdo que foi pré estabeleci...do?Quando eu era criança me mandavam atirar o pau no gato claro q nunca atirei.Eu sou assim...não precisam gostar,não vim ao mundo pra agradar ninguém,se não gostam... paciência.Virgiiiii ...Paciência coisa que eu não tenho e por falar nisso vou parar por aqui estou sem paciência para escrever. Lina Maria Chaves

segunda-feira, 12 de março de 2012



Sempre é tempo de recomeçar. Em qualquer situação podemos abrir novas portas, conhecer novos lugares, novas pessoas, ter outros sonhos. Renovar o nosso compromisso com a vida e assim, renascer para a vida e alcançar a felicidade. Não importa quem te feriu, o importante é que você ficou. Não interessa o que te faltou, tudo pode ser conquistado. Não se ligue em quem te traiu, você foi fiel. Não se lamente por quem se foi, cada um tem seu tempo. Não reclame da dor, ela é a conselheira que nos chama de volta ao caminho. Não se espante com as pessoas, cada um carrega dentro de si, dores e marcas que alteram o seu comportamento, ora estamos felizes e transbordamos de alegria e paz, ora estamos melancólicos e só queremos ficar sozinhos... O mundo está cheio de novas oportunidades, basta olhar para a terra depois da chuva. Veja quantas plantinhas estão surgindo, como o verde se espalha mais bonito e forte depois da tempestade. As portas se abrem para os que não tem medo de enfrentar as adversidades da vida, para os que caíram, mas se levantam com o brilho de vitória nos olhos. Todo o caminho tem duas mãos, uma que seguimos ainda com passos inseguros, com medo, porque não sabemos ainda o que vamos encontrar lá na frente, na volta, mesmo derrotados, já sabemos o que tem no caminho, e quando um dia, resolvemos enfrentar os nossos medos e fazer essa viagem novamente, somos mais fortes, nossos passos são mais firmes, já sabemos onde e como chegar ao destino, o destino é a vitória, o seu destino é ser feliz, eu creio nisso, e você? Você está pronto para recomeçar? O caminho está a tua espera, pé na estrada, coloque um sonho na alma, fé no coração e esperança na mochila, a vida se enche de novidades para os que se aventuram na viagem que conduz a verdadeira liberdade.

Siga em frente

quinta-feira, 8 de março de 2012

Em todos lugares, para amantes de liberdade a habilidade da Águia para voar silenciosamente aos topos de montanhas e descida rápida em vales faz isto o símbolo de de um espírito livre.
Em mito e lenda, a Águia era o Sol Deus, era o símbolo de poder espiritual e coragem, destemido como o trovão e o raio, mas quando mostrada em imagem com uma cobra, simbolizava conflito.
Como o leão é o senhor da terra, assim a Águia é no ar suprema é um dos símbolos favoritos de líderes, guerreiros, e imperadores, não só em terra mas nos reinos espirituais, como também, para a Águia é o epítome de velocidade, luz, agilidade, e poder representou tudo que seja majestoso e nobre, os reis e imperadores incluíram isto por muito tempo em seus brasões era tido como o símbolo de força suprema.
Em lenda escandinava, a Águia era o pássaro associado com o deus, Odin, e representou sabedoria e luz, os gregos e persiano consagraram a águia ao sol, os egípcios antigos, a Águia era o pássaro sagrado conhecido como ‘Ah ', e para os copta como ‘Ahom '.
Para o Druids na Europa, a Águia era o símbolo de “A vigilância” a toda poderosa dos reinos mais altos os guerreiros astecas tiraram força do pássaro mais poderoso nos céus, enquanto o imperador vestia-se com suas penas, no México velho, a Águia era o deus da vegetação, na cultura americana nativa, (índios americanos) a águia é o Thunderbird, Pássaro do Trovão e acredita-se que suas penas levam orações para Gerar Sol, a mulher (índia) dava ao homem uma pena de águia como um símbolo de segurança, orgulho, e amizade na relação.

EU LINA MARIA CHAVES FRANZIN INFORMA QUE A ONG AQUARIUS ESTÁ ILEGAL DESDE 2008, POIS NÃO MONTOU NENHUMA DIRETORIA, E QUE EDNALDO LUIS LIMA NUNCA FÊZ PARTE DA ONG AQUARIUS, QUE O PRESIDENTE É O SR MIGUÉIS-/VICE HÉLIO BICALETO-/SECRETÁRIA LINA MARIA CHAVES FRANZIN. A ONG ESTÁ SEM ATUALIZAR A DOCUMENTAÇÃO, POR ISSO NÃO TEM MAIS DIRETORIA OU AINDA PERMANECA A DIRETORIA ANTIGA, E SE A LINA MARIA CHAVES FRANZIN QUE TANTO SERVIU A ONG ENQUANTO OS “ALEMÃES DA VIDA” FOI NA TRIBUNA DA CÂMARA EM 2008, DIZER QUE NÃO FAZIA PARTE DA ONG AQUARIUS. QUEM NÃO TEM AUTORIZAÇÃO PARA FALAR EM NOME DA ONG É O SR EDNALDO LUIS LIMA, POIS SE O PRESIDENTE MIGUÉIS POR ACASO AUTORIZA O RESTO DA DIRETORIA DIZ QUE ELE (ALEMÃO) NÃO PODE FALAR EM NOME DA ONG ATÉ QUE NÃO SEJA QUE ACERTADA A DOCUMENTAÇÃO, E MONTADA UMA NOVA DIRETORIA, AÍ SIM TUDO ESTARÁ LEGALIZADO. ENTÃO MEU NOME NÃO ESTARÁ LIGADA A ESSA ONG,NÃO DEIXAREI QUE PESSOAS COMO EDNALDO LUIS LIMA USE O NOME DA ONG AQUARIUS PARA PASSAR OPINIÕES QUE SÓ ELE POR MOTIVOS PESSOAIS,FICA POSTANDO EM NOME DA ONG QUISÁ COM O AVAL DO MIGUÉIS POIS PRESIDENTE NÃO É DONO DE ONG,EXISTE DEMOCRACIA E NINGUÉM É PRESIIDENTE ESTÁ “PRESIDENTE”. A ONG AQUARIUS EM NOME DA LINA MARIA CHAVES FRANZIN – SECREÁRIA DA ONG- JORNALISTA MTB: 53269 CONFORME REGISTRO PROFISSIONAL PARABENIZA LAERTE VASCONSELHOS PELO BOM TRABALHO FEITO EM FRENTE À PREFEITURA, PRINCIPALEMENTE PELO PROJETO NOSSA CASA NOSSA VIDA. PARANBÉNS LAERTE VASCONSELOS.
LINA SECRETÁRIA ONG AQUARIUS.
JORNALISTA MTB-53269

sábado, 3 de março de 2012

Acreditar na Vida

É ter esperança no amanhã.
Saber que após a noite vem o dia.
Viver intensamente as emoções!
Pular de alegria. 
Não invadir o espaço alheio.
Ser espontâneo. 
Apreciar o nascer e o pôr-do-sol.
Amar as pessoas incondicionalmente.
Aproveitar todos os momentos…
Fazer trabalho voluntário.
Vencer a depressão! É cantar no chuveiro.
Confiar na voz da intuição. Perdoar as pessoas.
Estimular a criatividade. 
Não se prender a detalhes.
Brincar como uma criança. Chorar de felicidade…
Deixar para lá. 
Ter pensamento positivo.
Respeitar os sentimentos dos outros. 
Rir sozinho.
Saber trabalhar em equipe. Ser sincero.
Encontrar a felicidade nas pequenas coisas.
Entender que somos pessoas únicas.
É dançar sem medo.
Não se apegar a bens materiais.
Respirar a brisa do mar.
Ouvir a melodia suave de uma fonte.
Observar a natureza. 
Adorar um dia de chuva.
Ter motivação! Enxergar além das aparências.
Descobrir que precisamos dos outros.
Esquecer o que já passou. 
Buscar novos horizontes.
Perceber que somos humanos. 
Vencer a nós mesmos.
Ver a beleza da alma. Sair da passividade.
Saber que a vida é conseqüência de nossas atitudes…
Não procrastinar as decisões. 
Mimar a criança interior.
Deixar acontecer… 
Praticar a humildade. Adorar calor humano.
Curtir as pequenas vitórias. 
Viver apaixonado pela vida!
Visualizar só coisas boas. 
Entender que há limites.
Mentalizar positivo. Ter auto-estima.
Colocar sua energia positiva em tudo que realizar!
Ver a vida com outros olhos…
Só se arrepender do que não fez.
Fazer parcerias com os amigos. Crescer juntos.
Dormir feliz. 
Emanar vibração de amor…
Saber que estamos só de passagem.
Melhorar os relacionamentos.
Aproveitar as oportunidades. 
Ouvir o coração…

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/mensagens-de-animo/acreditar-na-vida/#ixzz1o4oZKsbD

vocêsabeessa

PRECONCEITO

MEUS AMIGOS Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril. Oscar Wilde