Translate

domingo, 29 de novembro de 2009

Azar pouco é bobagem...


É verdade gente azar pouco é bobagem!
Mas vou contar minha história.
Era aniversário da minha cidade,que fêz 65 anos ,mas parece que são 100.
Sem tratamento de esgoto,sem faculdades,sem empregos,sem diversões,sem hospital equipado.
Sem comentários...
No aniversário o prefeito resolveu nos dá um presente, trazer Fábio Junior para cantar.
Puxa!Fábio Junior? Nem acredito!Não que eu seja sua fã número 1,mas já é alguma coisa...estava toda eufórica,parecia uma adolescente que vai ao primeiro encontro com o namorado.Verdade! Não tem sensação mais gostosa ou tem?Não importa...o que eu quero dizer é que estava feliz, imagine comprei até um vestido novo,tudo para o grande dia! Me arrumei toda,fiquei horas na frente do espelho,modéstia parte me achei linda,dei uma última olhada no espelho e saí toda apressada pois já estava atrasada como sempre...não olhei para baixo , não olhei para cima, não olhei para os lados.Nada.Não vi nada!Só queria chegar para ver o Fábio Junior.
   Quando cheguei ao local ,estava lotado de gente, quase a cidade inteira estava lá...de repente vejo as pessoas correrem,uma confusão danada.Eu sem saber o que estava acontecendo segui aquelas pessoas,que foram entrando dentro de uma lanchonete,pensei: o Fábio deve estar lá...quando ouvi um grande estrondo.      
Imaginei que fossem rojões,logo a seguir caiu uma tempestade que parecia que iria inundar toda cidade.estava dentro da lanchonete sem nem saber porque fui parar ali,mas dando graças a Deus por não está no meio do temporal,era gente se acotovelando, gente empurrando a gente,crianças chorando,mães carregando carrrinhos com bebes dentro,gente entrando toda molhada,e aquilo começou a virar um filme de horror,(pelo menos para mim foi).Fiquei horas em pé,as mesas ocupadas,esperando pelo menos a chuva se acalmar.Eu já estava toda amassada,pintura borrada,cabelo molhado(ainda bem que naquele dia não quis fazer chapinha),  eu pensava!    
- Quanta emoção!!!O povo gritando...a rua alagada,apareceram até vendedores de capas de chuva.Imaginem!Quando a chuva deu uma trégua,saí daquele lugar,(se tivesse uma vasoura teria voado) juro que teria!Fui saindo para ir embora debaixo de uma garoa forte, quando alguém falou no  microfone do palco onde seria o show,dando boa noite.Boa Noite!Essa é boaaaaaa( fiquei com uma vontade de chorar...de raiva, como fazem um show sem ao menos se  prevenirem das controvérsias do tempo? Não sabem do efeito estufa? Das mudanças bruscas do tempo?não sabem que a natureza por causa dos maltratos do homem já não é mais a mesma?Afinal estamos numa era de modernidade e podemos saber se vai chover ou não)a voz no microfone dizia que primeiro o prefeito ia falar depois o Fábio Junior que havia chegado ia começar o show.Olhei a minha volta e falei comigo mesmo : - Mas ele vai cantar para quem?Nessas alturas todos já tinha ido embora,só havia uns  poucos gatos pingados literalmente falando.
         Peguei o caminho de casa e fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiii,nem olhei para trás.
Quem sabe daqui a 65 anos eu volte para ver e ouvir o Fábio Junior cantar.Mas da próxima vez prometi a mim mesma ,que não vou a show algum, sem  pelo menos levar um guarda-chuva.
     Hann por um bom tempo nem quero ouvir falar em Fábio Junior,sei que o coitado não tem culpa,mas só de ouvir seu nome já fico com o corpo todo coçando,acho que contraí alguma alergia.Deve ser o meu sistema de defesa se manisfestando rs.

sábado, 28 de novembro de 2009

Tudo bem com você?

     Oi, tudo bem com você?  O dia amanheceu... mais um dia!
Comigo está tudo bem, o sol ainda não apareceu,o tempo está um pouco nublado.
      O sol aparecerá eu sei.
        Estou aqui,sem saber o que fazer,nada tem nexo, nada é real o que eu gosto é que o caminho que vou seguir é muito fácil! Pois não tenho para onde ir, nem hora para chegar,nem  sei onde vou chegar.Vou indo...para qualquer lugar,gosto dessa liberdade,
  sou descompromissada .
       Eu não quero que  me siga ,você pode se dar mal... não tenho raízes,nem pátria,nem mátria.Sou um cachorro vira latas sem dono, é assim que eu gosto,nada de raça, de pedigris ,de brasões, de regras - Nada! Você é muito normal,é sempre igual,adora rotinas,tem raízes, tem pátria,descêndencias,você pensa...eu sou sonhadora vivo no mundo da lua  e não tenho medo do escuro,nem do futuro.
        Não deseja meus desejos,não vê o que eu vejo,um dia eu ainda entro num disco voador e vou...se possível vou fundo,mas primeiro tenho que rodar o mundo,sobreviver na terra não é fácil,mas eu não renuncio.Vou em frente nem olho para trás isso pode me atrasar eu ainda não cheguei lá...ainda tenho um montão de coisa para conquistar,tenho tantos lugares para deixar minha impressão digital.Nós não temos opção caro amigo.O negócio é...

         Ser feliz ou não!!!

       

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

                  Hoje o meu dia foi...digamos,tranquilo.
Nada de novidades,nada de surpresas,nada de nada.Meus dias têm sido assim todos sempre iguais,banais,triviais.Tudo é tão chato,falta emoção,falta aventura,falta ...sei lá,não sei mesmo ,só sei que procuro emoções mais fortes,dias diferentes,algo mágico,procuro dias inesquecíveis,momentos felizes.falta...
Bom... mas agora só amanhã o dia acabou,a noite chegou e tudo se repete.
              Boa noite vou dormir,quem sabe amanhã algo incrível aconteça.quem sabe...

Li

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Tristeza

    Estou triste, não sei o que aconteceu ou melhor talvez eu saiba...
mas prefiro não dizer.Não quero que você saiba o motivo,basta saber que estou triste,não quero mais te ver, peço-lhe que não me procure mais,estou magoada, eu já sabia que o fim estava se aproximando,era um presentimento, sei lá...essas coisas que não conseguimos explicar.
   Eu nunca fui feliz no amor,talvez eu não saiba amar.Entre nós tudo só poderia dar errado, essa relação foi um erro,não estou lhe culpando eu também errei,mas agora acabou. Sim eu estou triste, é um sentimento amargo que me tira energia e me enfraquece mesmo assim prefiro que não volte, não me peça desculpas , não fale nada, prefiro assim,sem despedidas,sem explicações,sem traumas.Tudo acaba nessa vida, nada é para sempre.
    Foi bom enquanto durou,vou seguir meu caminho, a vida continua...a tristeza vai passar é uma questão de tempo.Vou dar esse tempo para mim,quero que sejas feliz.
   Porque com certeza eu voltarei a ser!

domingo, 8 de novembro de 2009

Para Minha Mãe


Mãe eu preciso que você me ousa, mas você não ouve, não porque você tenha algum problema auditivo,não é nada disso, é que você está mais preocupada com sua vida, com seu passado ,com seus fracassos,com suas escolhas erradas, que você nem me vê.Foi por isso que resolvi te escrever, quem sabe você pelo menos leia essa carta e possa  me enxergar melhor.Sei que você é muito ocupada com seus afazeres, sem contar que vive prêsa ao seu passado , escondida nesse mundinho que é só seu. Foi sempre assim desde que eu era criança; você nunca brincou comigo, nunca me disse uma palavra de carinho, nunca me levou  para brincar numa praça com jardim,nunca me levou para tomar um  sorvete ou coisa assim...nunca olhou meu caderno de tarefas,nunca me levou à escola como as outras mãe faziam.Você se lembra quando eu me formei no antigo ginasial? Pois é todas as mães estavam lá numa festa linda dentro da igreja e entravam com seus filhos para pegar o diploma.Eu mãe entrei sozinha porque você não estava lá... você não imagina como me senti naquele dia! Eu sei que você não teve tempo, vivia preocupada com seus problemas e com esse maldito passado que você teima em reviver a cada minuto de sua vida, esse maldito passado nunca te deixou livre para mais nada.Agora você diz que recebe pouco.Como pouco? Você sempre me deu tão pouco! Nunca quis saber porque eu estava triste, se eu chorei, se eu  sintia alguma dor.
É mãe; mas a dor maior foi não ter o seu amor ou talvez...foi a maneira errada que você me amou, me perdõe eu preciso que você saiba de tudo isso, é claro que eu teria ti dito se você tivesse me ouvido.Quantas vezes eu sonhei com uma mãe diferente, uma mãe alegre,cheia de auto estima. Invejava minhas amigas quando recebiam carinho das mães, tinha uma amiga, que a mãe dela a chamava de meu bem,eu achava aquilo lindo!Quando suas mães perguntavam:Como foi o seu dia na escola? Ah, mãe como eu sofria...mas você nunca percebeu, estava no seu mundinho que só cabe você e seu passado. Eu nunca entendi porque você reclama tanto! Diz que não é feliz, que não devia ter feito isso, aquilo, aquilo outro...que culpa tenho eu dos seus desamores, dos seus fracassos, das suas opções erradas, da sua falta de coragem de jogar tudo para o alto e correr atrás da sua felicidade? Pena que você vai morrer agarrada a esse passado que fêz você perder minha infância,minha adolescência e agora que sou adulta perde a oportunidade de sermos amigas.
   É mãe o tempo passou , não tem como recuperar, sei muito bem que você nem pensa nisso, continua fechada nesse seu mundinho de derrotas e fracassos que  toma todo seu tempo e seu pensamento. O que mais me magoa é que você não deixa eu sequer te abraçar, te beijar,vive dizendo que detesta beijos, que tem nojo. Pois foi justamente seus beijos , seus carinhos que me fizeram muita falta, muuuita...perdõe-me mãe eu preciso escrever tudo isso, preciso que você saiba que não fêz  mal só a mim, fêz  a você também.Por isso faço tudo diferente do que você fez, sou seu oposto, sei que me critica, mas também sei que no fundo,no fundo me admira por eu ter mais coragem que você .
   Eu cresci sozinha como o capim cresce no serrado, você nem viu, agora você vem me dizer que se sente só, quantas vezes eu me senti também tão só.Mas eu quero que você saiba que não está só, eu estou aqui, se precisar de colo, de carinhos, de milhares de beijinhos
( sei que você não gosta nada disso) eu estou aqui.
  Pode me chamar mãe!!!

   
Li Chaves


"É triste não ter amigos?
Ainda mais triste é não ter inimigos...
Porque, quem não tem inimigos,
É sinal de que não tem:
Nem talento que faça sombra,
Nem caráter que impressione,
Nem coragem para que o temam,
Nem honra contra qual murmurem,
Nem bens que lhe cobicem,
Nem coisa alguma que invejem..."
(Voltaire)

domingo, 1 de novembro de 2009



 Acho que tá na hora de avisar os políticos que criam leis "baseados"  em fumantes passivos...
Parem o tráfego de SP e das grandes cidades, pois o CO liberado também envenena...
Parem as vendas de produtos que contenham colesterol, nos mercados, pois também levam a aterosclerose tanto quanto o tabaco.
Parem principalmente de permitir que bares vendam bebida alcoólíca. (????)
è sim!
Bebida além de ser a pior substância dentre as citadas, ainda pode levar ao cliente ir embora de carro e infringir a Lei Seca do Trânsito.
Ou seja mais uma Hipocrisia "baseada" no politicamente correto.
Existe ditadura pior que esta?
É Proibido Proibir!!!!!

NADA A COMENTAR...


 LEI ANTI-FUMO
Pare de fumar e tenha uma aparência saudável igual do governador José Serra!

vocêsabeessa

PRECONCEITO

MEUS AMIGOS Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril. Oscar Wilde