Translate

sexta-feira, 29 de abril de 2011

O Cachorro e Sua Sombra

Um cachorro, que carregava na boca um pedaço de carne, ao cruzar uma ponte sobre um riacho, vê sua imagem refletida na água. Diante disso, ele logo imagina que se trata de outro cachorro, com um pedaço de carne maior que o seu. xxxx Então, ele deixa cair no riacho o pedaço que carrega, e ferozmente se lança sobre o animal refletido na água, para tomar a porção de carne que julga ser maior que a sua. xxxx Agindo assim ele perdeu a ambos. Aquele que tentou pegar na água, por se tratar de um simples reflexo, e o seu próprio, uma vez que ao largá-lo nas águas, a correnteza levou para longe. Autor: Esopo Moral da História: É um tolo e duas vezes imprudente, aquele que desiste do certo pelo duvidoso.

Um gato e uma Raposa

Certa vez, um Gato e uma Raposa resolveram viajar juntos. Ao longo do caminho, enquanto caçavam para se manter, um rato aqui, uma galinha ali, entre uma mordida e outra, conversavam sobre as coisas da vida. E, como sempre acontece entre companheiros, especialmente numa longa jornada, a conversa entre eles logo se torna uma espécie de disputa de Egos. E os ânimos se exaltam quando cada um trata de promover e defender suas qualidade pessoais. Pergunta então a Raposa ao Gato: "Acho que você se acha muito esperto não? Você deve até achar que sabe mais do que eu. Sim, porque eu conheço tantos truques que nem sou capaz de contá-los!" "Bem," retruca o Gato, "Admito que conheço apenas um truque, mas este, deve valer mais que todos os seus!" Nesse momento, eles escutam, ali perto, o apito de um caçador e sua matilha de cães que se aproximam. O Gato deu um salto e subiu na árvore se ocultando entre as folhas. "Este é meu truque," ele disse à Raposa. "Agora deixe-me ver do que você é capaz." Mas, a Raposa tinha tantos planos para escapar que não sabia qual deles escolher. Ela correu para um lado e outro, e os cachorros em seu encalço. Ela duplicou suas pegadas tentando despistá-los; ela aumentou sua velocidade, se escondeu em dezenas de tocas, mas foi tudo em vão. Logo ela foi alcançada pelo cães, e então, toda sua arrogância e truques se mostraram inúteis. Moral: O Bom senso é sempre mais valoroso que a astúcia.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

10 MANDAMENTOS PARA SER UM ÓTIMO PREFEITO

1-"limpar" a prefeitura no primeiro dia de mandato.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 2- mandar fazer uma auditoria em todos os atos da administração anterior.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 3- colocar gente honesta e competente nos cargos de responsabilidade, se possível sem vínculo político.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 4- tornar as contas e atos da administração transparentes.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 5- cancelar o concurso público sob suspeita.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 6- não ceder a políticos mal preparados e dar emprego para cupinchas deles a fim de promover a justiça salarial entre o funcionalismo municipal, onde 10% ganha salário de 1º mundo e 90% de 3º mundo.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 7- parar de nomear apaniguados para comporem os Conselhos Municipais.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 8- não dar sequência a contratos milionários que são contestados judicialmente ou pelo tribunal de contas, a fim de poupar que o patrimônio do Município transferido para particulares.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 9- dar o exemplo pessoal como autoridade do Município, ou seja, não beber, não ser mentiroso, não ser promíscuo, respeitar a família sob todos os aspectos, não ser desonesto e achar que ninguém vai ficar sabendo dos trambiques, não fazer acertos em detrimento do Município, não pagar veículos de comunicação para se livrar de críticas, enfim, que seja um homem ou mulher de verdade. Que a dignidade seja o caminho escolhido.$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 10-Cumprir e fazer cumprir as Leis.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

A descoberta do Brasil no Mais Você

Mais Você revelou curiosidades sobre o descobrimento do Brasil Hoje, sexta-feira, dia 22 de abril, comemora-se o descobrimento do Brasil. Para falar sobre curiosidades do contexto mundial na época do descobrimento do nosso país, o Mais Você convidou o historiador Milton Teixeira, que revelou curiosidades sobre o período. O repórter Felipe Suhre foi às ruas para saber o que o povo fala sobre o descobrimento do país. Ele se fantasiou de Pedro Álvares Cabral para animar o público. Na entrevista, ele ouviu diferentes tipos de respostas, mas uma delas ficou evidente: pouca gente sabe a real história do Brasil. “Foi em 22 de abril de 1500 que chegava ao Brasil a expedição portuguesa liderada por Pedro Álvares Cabral e o nosso país foi então oficialmente descoberto. A história do Brasil é muito interessante, mas o nosso país é só um menino de 511 anos, comparado com a Europa, que já estava cansada de existir, no ano de 1500”, destacou Ana Maria, ao anunciar o debate. Ela também provocou o público em relação ao conhecimento sobre a data. Em seguida, a apresentadora ressaltou: “O que aconteceu depois que Cabral chegou aqui todo mundo sabe, mas o que estava acontecendo na Europa antes disso é uma história muito interessante também. A gente voltou um pouquinho no tempo pra ver como vivia o velho mundo na época das navegações”. Com o historiador Milton Teixeira, a apresentadora conversou sobre os acontecimentos que rondavam o mundo em meados de 1500. O especialista revelou curiosidades e surpresas ocultas na nossa história. “Nós temos uma visão muito romântica do passado, no século XVI a vida era muito sofrida”, destacou Milton. Para a surpresa da apresentadora, o historiador disparou: “Cabral não se chamava Cabral, o nome dele era Gouveia, Pero Álvares Gouveia, ele só passou a usar Cabral depois”. Em seguida, Milton brincou: “O túmulo de Cabral foi esquecido, ele só foi encontrado por um brasileiro em 1989, Quer dizer, Cabral descobriu o Brasil e um brasileiro descobriu o Cabral”, brincou Milton. Como dicas para a informação do povo brasileiro, o professor destacou: “Nos últimos 10 anos têm saído muitos livros sobre o descobrimento e, cada vez se encontram mais documentos, mais revelações. Eu sugiro que esses livros fossem mais usados”, comentou. Sobre a reação dos índios quando os portugueses chegaram ao nosso país, Milton Teixeira explicou: “O índio não matava um homem desarmado. Não matava crianças, não matava idosos, não matava covardemente. Eles tinham uma ética para atacar”. Quando questionado sobre como seria o Brasil, se não fosse colonizado por Portugal, o especialista enfatizou: “Nós seriamos um povo muito menos alegre. Os portugueses conseguiram fazer uma colonização positiva. A capacidade deles de se adaptar e de aceitar esse novo mundo foi muito boa. O Brasil era uma terra maravilhosa e Portugal, na época, era uma terra falida, e eles souberam cuidar daqui”, finalizou o professor. Dados sobre o descobrimento: Em 1500, quando o Brasil entrou no mapa, a Europa já acumulava séculos de história, lutas e conquistas. O ano do descobrimento finalizava o século 15, num clima de grandes transformações para a humanidade. A América de Colombo já tinha sido descoberta. Neste movimentado século, Portugal e Espanha disputavam quem tinha mais poder. com a modernização das embarcações e armas cada vez mais sofisticadas, os dois reinos chegaram longe na arte de desbravar novas terras. Enquanto o Brasil era só um imenso território coberto por matas e habitado por tribos indígenas, A Europa fervilhava. Com quase cinquenta universidades, fundadas a partir do século onze, o continente europeu era definitivamente o centro intelectual do mundo. A criatividade de artistas, escritores, cientistas e inventores que surgiram na época, deu vida à paisagem monótona da idade média e mudou a cara do mundo. No ano de 1453, no entanto... a pimenta acabou...e aí é que a história do descobrimento começa. No inverno, os rebanhos eram abatidos e toda a carne tinha que ser conservada em pimenta, para durar mais. A principal rota terrestre do comércio que abastecia a Europa era Constantinopla, onde hoje fica Istambul, na Turquia. Através dela, a pimenta, assim como o cravo, a canela, a noz moscada e outras especiarias, vinham da índia. Mas os turcos tomaram Constantinopla e fecharam a tal rota. com as especiarias mais caras e escassas, os portugueses tiveram que inventar um jeito de chegar às índias pelo mar. e assim, Vasco da Gama chegou lá, contornando a áfrica... Mas por um caminho comprido e muito turbulento. Inspirado nessa expedição de sucesso, o rei de Portugal, Dom Manuel Primeiro, deu a Pedro Álvares Cabral a missão de comandar uma segunda aventura em busca de especiarias. mas a idéia era encurtar o caminho e evitar as tormentas. E foi nesse novo caminho percorrido por Cabral, que o Brasil foi descoberto. Não foi o acaso que levou as 13 embarcações do almirante português ao litoral baiano, em 22 de abril de 1500. As terras já tinham sido avistadas por navegadores espanhóis e portugueses anos antes. O litoral do então desconhecido Brasil seria apenas uma parada para abastecimento, Antes de Cabral seguir viagem para o oriente. Mas o que os desbravadores viram quando chegaram à praia, hoje Porto Seguro, na Bahia, não era uma ilha perdida no oceano atlântico. Era uma terra linda, rica e de um tamanho que não tinha mais fim. Cabral desembarcou maravilhado... Pero Vaz de Caminha documentou tudo em carta escrita ao rei.

terça-feira, 12 de abril de 2011

shampoo ou xampu???

shampoo ou xampu? shampoo é forma inglesa.Perdeu terreno para a forma aportuguesada e registrada pelos dicionários: xampu

domingo, 10 de abril de 2011

O valor da vírgulha ( ,)


O valor da vírgulha ( ,)

Campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira de Imprensa)

A Vírgula

Vírgula pode ser uma pausa... ou não.

Não, espere.
Não espere...

Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.

Pode criar heróis..
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar.
Não tenha clemência! Não, tenha clemência!

Uma vírgula muda tudo.
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.


Detalhes Adicionais: SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA. * Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...
* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM...
"SE A CLASSE POLÍTICA E JUDICIÁRIA SOUBESSE A FORÇA QUE TEM O POVO SERIA MAIS PRUDENTE NOS SEUS ATOS.

" Os políticos e juízes que conhecemos colocariam a vírgula depois de Tem. Já a população consciente certamente colocaria uma vírgula depois de Povo. E melhor, o povo colocaria um Ponto FInal nesta Roda Viva de desmandos institucionais.

sábado, 9 de abril de 2011

(Luiz A. Gasparetto texto do livro Um dedinho de prosa.): Briga de energia . Por que você espera t...

Briga de energia
.
Por que você espera tanto dos outros? Por que dá tanta importância para o que eles dizem? Não ligue. As pessoas fecham a cara hoje e, amanhã, abrem.
Toda vez que você recebe uma ofensa, o ofensor se sente vitorioso. Toda vez que você rejeita uma ofensa, a energia volta para a pessoa que a ofendeu. Ela sofre o impacto da própia energia, se arrepende do que fez e, então, muda.
A única maneira de se defender nesse mundo é não aceitar nenhum desaforo. A pessoa fez desaforo? Não estou nem ligando. Me fez mal? Pode fazer. Me quis mal? Pode querer. Assim, a gente vai deixando todo o mal lá fora, não aceita nada e não entra nada. O que acontece?
A energia volta para a pessoa. E, dai a pouco, ela vai se sentir culpada. Então, se arrepende do que fez e vai pedir desculpas. Mas se a pessoa é rude e indelicada e a gente se magoa com aquilo, guarda aquela energia, ela se sente vitoriosa. Na verdade, ela não está querendo ofender, mas exercer seu poder de se
sentir superior. Olha para você como inferior a ela, porque você se põe de inferior.
E por que você se sente inferior? Porque você é uma lata de lixo que pega toda a porcaria que os outros mandam. Leva a sério tudo quanto é desaforo, tudo quanto é besteira. Mas se você não pega, dá de ombros e diz:
- É a pessoa que está criando essa energia ruim de antipatia e não vou pegar. Vai ter que engolir o que ela mesma está criando.
Aí, minha filha, tudo muda. Estou ensinando como se defender da briga de energia, do jogo do poder. Se você ganhar, tem que ser mais forte que o outro. Senão, você vai perder...
Calunga (Luiz A. Gasparetto texto do livro Um dedinho de prosa.)

quinta-feira, 7 de abril de 2011

#PRONTOFALEI !!!

      Ninguém é bobo, nem as crianças de hoje nascem com olhos fechados. Cosmópolis precisa mudar a mentalidade e a forma de enxergar certas coisas, coronelato não se admite mais. O regime vigente nesta cidade é a ditadura, velada, silenciosa, presunçosa e que só perde a maioria em detrimento de uma minoria. Um caso que merece atenção difícil de ser abordado e impopular mas que nossos vereadores deveriam olhar de perto e aprofundar melhor é a situação das rádios “comunitárias” O que é uma rádio comunitária? O Serviço de Radiodifusão Comunitária foi criado pela Lei 9.612, de 1998, regulamentada pelo Decreto 2.615 do mesmo ano. Trata-se de radiodifusão sonora, em freqüência modulada (FM), de baixa potência (25 Watts) e cobertura restrita a um raio de 1km a partir da antena transmissora. Podem explorar esse serviço somente associações e fundações comunitárias sem fins lucrativos, com sede na localidada da prestação do serviço. As estações de rádio comunitárias devem ter uma programação pluralista, sem qualquer tipo de censura, e devem ser abertas à expressão de todos os habitantes da região atendida Leia mais: http://www.te1.com.br/2010/06/o-que-e-uma-rádio-comunitaria/#ixzz1IBcVj1H8 Como deve ser a programação de uma rádio comunitária? A programação diária de uma rádio comunitária deve conter informação, lazer, manifestações culturais, artísticas, folclóricas e tudo aquilo que possa contribuir para o desenvolvimento da comunidade, sem discriminação de raça, religião, sexo, convicções político-partidárias e condições sociais. A programação deve respeitar sempre os valores éticos e sociais da pessoa e da família, prestar serviços de utilidade pública e contribuir para o aperfeiçoamento profissional nas áreas de atuação dos jornalistas e radialistas. Além disso, qualquer cidadão da comunidade beneficiada terá o direito de emitir opiniões sobre quaisquer assuntos abordados na programação da emissora, bem como manifestar idéias, propostas, sugestões, reclamações ou reivindicações. Como deve ser a publicidade nas rádios comunitárias? As prestadoras do Serviço de Radiodifusão Comunitária podem transmitir patrocínio sob a forma de apoio cultural, desde que restritos aos estabelecimentos situados na área da comunidade atendida. Entende-se por apoio cultural o pagamento dos custos relativos à transmissão da programação ou de um programa específico, sendo permitida, por parte da emissora que recebe o apoio, apenas veicular mensagens institucionais da entidade apoiadora, sem qualquer menção aos seus produtos ou serviços. O que não pode ser transmitido por uma rádio comunitária? É proibido a uma rádio comunitária utilizar a programação de qualquer outra emissora simultaneamente, a não ser quando houver expressa determinação do Governo Federal. Não poderá ela, também, em hipótese alguma: veicular qualquer tipo de defesa de doutrinas, idéias ou sistemas sectários; e inserir propaganda comercial, a não ser sob a forma de apoio cultural, de estabelecimentos localizados na sua área de cobertura. As emissoras lógico precisam de recursos financeiros, isso é indiscutível. Entretanto, o que se vê é uma tendência imposta promotora da 'verdade' de apenas um determinado pensamento político. O embate, debate, propostas e proposições são menos fomentados. Uma ainda é mais aberta, outra é quase restrita. Mas ainda perdura aquela ideia de não chamar esse jornalista ou aquele político. Roberto Marinho, Silvio Santos, Bispo Macedo, Almicare Dallevo, Carlos Massa (Ratinho) todos têm suas emissoras comerciais e fazem o que bem entendem delas, e fazem bem feito. Apesar de disputa políticas e ideologias diferentes ainda assim permitem o contraditório. A presidente Dilma Rousseff afirmou que "prefere a falação da imprensa, do que o silêncio da ditadura". Por que, em COSMÓPOLIS, as emissoras educativas optam pelo contrário? Quem ganha e quantos perdem? A dinâmica dos recursos públicos e políticas públicas precisam ser confrontadas com a realidade e o contraditório, propostas e projetos culturais estão acima de vaidades políticas e a rádio comunitária ou a televisão educativa seria o melhor instrumento para levar conhecimento e massa crítica ao nosso povo. O ministro Paulo Bernardo é linha dura, prometeu rever todas concessões e os canais que estão em operação, mas o país não tem condições de fiscalizar tudo. Não cabe a sociedade esperar por Brasília, resta mobilizar e enxergar que apesar de diferentes pensamentos, temos o interesse numa cidade melhor.
O Papa é contra os gays,contra as feministas,contra a camisinha,contra transar antes do casamento e contra o rock.
Ou seja, quero ser católica, mas o papa não deixa.rsrsrsrs

Vamos colocar os pingos nos iiiiiii.......! Acho interessante para acabar com a polêmica de "Presidente ou Presidenta" A presidenta foi estudanta? Existe a palavra: PRESIDENTA?


Acho interessante para acabar com a polêmica de "Presidente ou Presidenta" A presidenta foi estudanta?
Existe a palavra: PRESIDENTA?
Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?
Miriam Rita Moro Mine - Universidade Federal do Paraná
No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.
Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta".
Um bom exemplo do erro grosseiro seria:
"A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".
Pelo amor à língua portuguesa, repasse essa informação.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

CURIOSIDADES

Não entendo patavinas.&&&&&&& Os portugueses tinham enorme dificuldade de entender o que falavam os frades italianos patavinos, originários de Pádua ou Padova. Daí que não entender patavinas significa: Não entende nada.&&&&&&&&&&&&&&&&& Dourar a pílula&&&&&&&&&&&&&&& Antigamente as farmácias embrulhavam as pílulas amargas em papel dourado para melhorar o aspecto de remedinho. A expressão dourar a pílula significa melhorar a aparência algo ruim.&&&&&&&&&&&&&&&& Conto do vigário&&&&&&&&&&&&&&& Duas igrejas de ouro preto receberam como presente uma única imagem e para decidir qual das duas ficaria com a escultura, os vigários apelaram à decisão de um burrico. Colocaram-no entre as duas paróquias e esperou o animalzinho caminhar até uma delas. A escolhida pelo quadrúpede ficaria com a estátua. E o burrico caminhou direto para uma delas... Só que mais tarde descobriram que um dos vigários havia treinado o burrico. O conto do vigário passou a ser sinônimo de falcatrua e malandragem.&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&& Voto de minerva&&&&&&&&&&&&&&&&& Na mitologia grega, Orestes, filho de Clitemnestra, foi acusado de tê-la assassinado. No julgamento havia empate entre os jurados, cabendo à deusa da sabedoria, Minerva, o voto decisivo. O réu foi absorvido, e voto minerva é, portanto decisivo.

domingo, 3 de abril de 2011

Emoção não é defeito A emoção é sempre um somatório de diferentes emoções. Por Lousanne Arnoldi de Lucca A palavra emoção vem do latim e significa "mover-se em direção à", isto é, toda emoção é um impulso para a ação e, portanto, cada uma desempenha uma função única com um tipo de resposta para cada situação. Quando eu digo única, não significa pura, pois isso não existe. A emoção é sempre um somatório de diferentes emoções, uma associação que representa um estado emocional. Compreender as emoções e o que precisa ser compreendido nelas requer que estejamos atentos ao próprio processo em que elas ocorrem, sem julgarmos o que nele acontece, mas observando para podermos discernir com acuidade. Se partimos do pressuposto que algumas são boas e outras são ruins, já partimos de um preconceito e, portanto, teremos uma visão parcial. Sei que algumas emoções são muito doloridas e que não é bom cultivá-las, mas se elas estão se fazendo presentes é porque algo em mim precisa ser visto. É necessário que eu esteja atenta e aberta para poder examiná-las e poder perceber que tipo de ponto de vista ou perspectiva estou usando na percepção de algo para que sinta o que estou sentindo. Se, ao contrário, me dispuser ao combate apenas porque elas não deveriam estar lá porque não é "normal" ou não é "como seria certo eu ser", estarei numa postura estereotipada, vaidosa, de não querer que elas estejam apenas porque não são "ideais". Somos seres humanos (demasiadamente humanos, como diria Nietzsche), não podemos desprezar o que nos acontece em nome de um modelo ideal de ser, de uma fantasia de "autocontrole", ou mesmo de um equilíbrio que estamos longe de possuir. Essa fantasia ou ideal de ser nos propõe uma vida harmônica, sem tensão, sem conflitos, sem polaridade, e só é possível no mundo das ideias, não no mundo real. A enxurrada de livros de autoajuda em vez de dar aberturas para o nosso processo, para que possamos olhar sem medo o nosso interior, nos oferecem receitas e conselhos de como ser ideais no mundo de hoje.Vendem ideias prontas de como ser "o melhor" num mundo competitivo, o que muitas vezes me faz pensar que quem está comprando é o nosso ego. Já escrevi aqui que vida boa não é uma vida paradisíaca, e sim uma vida na qual aprendo a lidar com aquilo que surge em mim ou ao meu redor. É uma vida cheia de vitalidade e energia, lúcida dos próprios processos e não sem eles. Espiritualmente, uma vida da qual tudo faz parte e na qual aprendo a valorizar e escolher, a assumir compromisso e poder, na qual aprendo a hierarquizar meus valores, rever minhas crenças, reformular meus pontos de vista, na qual cresço em consciência. Temos sensações, sentimentos, emoções, pensamentos numa rede interligada, onde cada atividade se conecta a outra, formando uma estrutura psíquica; soma-se a isso a nossa personalidade, nossa filosofia de vida, nosso estado espiritual, nosso tempo, nossa cultura, nossa formação religiosa, nosso corpo, nossas particularidades, nosso país, a economia, a história, as relações familiares, nosso sistema neurológico, nosso sistema fisiológico,etc. Nada está separado! Isto tudo constitui o nosso mundo emocional. Queremos ser conscientes, portanto, faz parte desta amplificação de consciência: observar e reconhecer as próprias emoções, fazer um alfabeto emocional próprio, seguir a emoção e perceber a relação com os pensamentos, as crenças, os valores, examinar e conhecer as ações que elas provocam, perceber se elas estão no comando ou se é você; enfim, vê-las como sinais, efeitos dos seus feitos internos. Preste atenção e veja se assim fica mais fácil lidar com elas..

vocêsabeessa

PRECONCEITO

MEUS AMIGOS Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril. Oscar Wilde