Translate

sexta-feira, 12 de abril de 2013


Histórias engraçadas - A salada de frutas


- Aê brodér, vai uma saladinha aí?...Quem sabe uma fruta? Você precisa comer alguma coisa cara. Você tá só o bagaço da laranja parceiro. Comentou o companheiro de cela.
- Pô meu, nem me fale desses bagulhos aí de verdura mano. Eu to viradão com esse lance de vegetariano, natural, orgânico e o escambal. Comentou o segundo preso.
- Que tá pegando mano? Perguntou o primeiro preso.
- Que tá pegando? Pô, eu só estou aqui porque os policia estão me acusando de colocar uns celulares dentro do caminhão de frutas e verduras que ia fazer a entrega no presídio. Explicou o segundo preso.
- E não foi você quem colocou os artigos lá no caminhão?
- Não fui eu não. Tô limpo nessa jogada aí meu camarada. Eu só dirigia o caminhão. Só isso meu. 
- limpo coisa nenhuma. Vai dizer que você está aqui de laranja. Na real mano, eu não boto muita fé em você não, e muito menos coloco a minha mão no fogo por você. 
- Claro que não fui eu mano. Eu estou inocente nessa parada aí. Eu não tenho nada a ver com essa treta. Tá vendo como é que é meu camarada? E ainda eu tenho que ficar aqui ouvindo você falar um monte de abobrinhas no meu ouvido. É como diz o ditado: Pimenta nos olhos do outro é refresco? 
- Ué! Se você não pisou no tomate quem foi então que armou essa baita marmelada pra cima de você? 
- Sei lá meu. Deve de ser algum goiabão que não gosta de mim. Olha cara! Eu só sei de uma coisa. A minha batata tá assando. Esse abacaxi está duro de descascar e eu só quero saber quem é que vai me livrar desse pepino tamanho gigante.

Edilson Rodrigues Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

vocêsabeessa

PRECONCEITO

MEUS AMIGOS Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril. Oscar Wilde