Translate

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Eu nunca quis ser “certinha”, nunca fui exemplo para ninguém. Eu sei que não sou normal, não tenho aceitado normas nem regras. Não gostava de ajudar minha mãe nos serviços domésticos, nem me calava quando ela me mandava “calar a boca”. Quando ela vinha me bater... não ficava esperando não.Corria quem nem louca e subia em cima das árvores,ficava lá até ela desistir.Lutava pela minha liberdade com unhas e dentes,literalmente falando, era uma rebelde , mas com causa. Tinha essa não de desistir fácil das coisas que queria, nunca fui o que esperavam, nem quis ser. Meu ideal de independência me colocou acima de todas as imposições .Eu nunca quis ser a filha perfeita, nem a amiga perfeita,nem a irmã perfeita,nem a esposa perfeita, sempre bati de frente com tudo e com todos,sempre fui errante.Continuo errante.Lei é Lei,foram feitas para ser cumpridas,regras são apenas regras , não preciso cumpri-las foram feitas para ser quebradas, tem essa não...ninguém vai morrer a minha morte,caí várias vezes , ninguém veio me levantar,ninguém deu uma “mãozinha não”,depois vem me criticar?Estão perdendo tempo, não mereço tanto empenho. Cuidem dos seus problemas.Dos meus a matemática cuida.Só vou dar um toque,é só vocês acharem o valor do xissssssssss.Eu sei quanto vale o meu xi$$$$$$$$$$$$$.Perde tempo comigo não,se você fala de mim pelas minhas costas é sinal que estou na sua frente.Então corra tente me alcançar, eu sei que você pode.Valorize-se!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

vocêsabeessa

PRECONCEITO

MEUS AMIGOS Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril. Oscar Wilde